menu
Topo
Ju Ferraz

Ju Ferraz

Categorias

Histórico

Bem resolvida,Fabiana Karla diz: "O maior crime é ser omisso consigo mesmo"

Ju Ferraz

19/10/2018 20h11

Fabiana Karla é um sucesso. Nordestina arretada como eu – ela é de Recife e eu, de Salvador -, ela sempre soube que seu lugar era no palco. E é nele que está desde os 14 anos. Hoje, aos 43, acumula novelas, capas de revista, filhos, uma infinidade de trabalhos de sucesso como atriz e até cantora e, ainda assim, quer muito mais. "Na primeira vez que eu pisei no palco e a luz bateu em cima de mim, e eu vi que as pessoas me olhavam com admiração que eu era aceita naquele lugar, pensei: 'nunca mais saio daqui"', contou. E não saiu mesmo. E, junto desta certeza de que nascera para brilhar, Fabiana também tinha outras ideias fortes, que a acompanham há muito tempo. Uma delas é que o humor é parte essencial da sua vida. "O humor sempre fez parte da minha vida de uma forma divertida, se eu estava passando algum problema, eu ria daquilo. Sou dona da minha própria piada e isso me ajuda muito na caminhada", afirmou.

Fotos Pino Gomes Stylist Rapha Brick Make: Zu Ribeiro

E, não só da da própria piada que ela é dona. Fabiana também é dona de si. Bem resolvida com seu corpo e com a pele que ela habita, ela enfatiza que sua autoestima vem de berço. E que ninguém tem o poder de derrubá-la. "Hoje em dia o mundo está muito observador, julgando muito, mas a gente tem que se aceitar, usar das nossas ferramentas pessoais para ser feliz. É o nosso bem-estar em primeiro lugar", disse em papo exclusivo com o blog. Na entrevista aqui embaixo, ela ainda falou sobre carreira, infância, empoderamento, redes sociais e projetos para o futuro. Que são muitos.

Ju Ferraz: Como era a Fabiana Karla antes da fama? E o que mudou com a arte entrando na sua vida?
Fabiana Karla: Sou a mesma pessoa de sempre. Atenciosa, ousada, insistente, detalhista… Mas eu não tinha a visibilidade e as oportunidades que eu tenho hoje. As portas se abriram no momento que fiquei mais conhecida, o que acontece em todas as áreas.Trabalhei em teatro, publicidade, me esforcei para fazer uma história, ter uma base e vir para o eixo Rio x SP, que é onde tudo funciona.

Ju Ferraz: Quando ser conhecida pelo humor te ajuda e quando atrapalha?
Fabiana Karla: O humor nunca foi um problema, pelo contrário, sempre agregou muito na minha vida, uma arma muito importante para mim. Quem me convida para fazer algo que não seja comédia, é porque conseguiu enxergar meu talento além do humor. Então eu sempre soube me colocar nas duas vias, tanto no humor quanto no drama. Consegui mostrar que sei lidar com os dois segmentos com o mesmo sentimento e a mesma verdade.

Fotos Pino Gomes Stylist Rapha Brick Make: Zu Ribeiro

Ju Ferraz: O que o humor trouxe de aprendizado para lidar com a vida e os problemas?
Fabiana Karla:  Como eu sempre digo, rir é uma ferramenta importantíssima para todo mundo. É um bálsamo na vida das pessoas e ao mesmo tempo é um grande professor em algumas situações. Quando é abordado de uma forma mais delicada e leve, o humor atenua qualquer circunstância. Ele sempre fez parte da minha vida de uma forma divertida, se eu estava passando algum problema, eu ria daquilo. Sou dona da minha própria piada e isso me ajuda muito na vida.

Ju Ferraz: Eu sou gordinha. Faço dietas, me culpo e nem sempre gosto do que vejo no espelho. Você, ao que me parece, é o contrário disso. Como veio essa autoestima e essa aceitação? 
Fabiana Karla:  Tive uma autoestima muito bem trabalhada na minha família, meus pais sempre me muniram de confiança, isso foi muito bacana. Meu pai dizia que eu era linda e eu acreditava. Meu pai sempre me deu o melhor que podia. Quando estava descascando uma laranja ele me perguntava: 'qual é a parte mais gostosa da laranja?' Eu respondia: a tampinha! daí ele cortava e me dava dizendo: 'por isso que ela é sua'. Todo mundo ao meu redor dizia que eu era muito inteligente, bonita… então acho que eles massagearam muito meu ego a ponto de eu ter uma base para que eu crescesse com confiança.

Fotos Pino Gomes Stylist Rapha Brick Make: Zu Ribeiro

Ju Ferraz: Já sofreu preconceito por conta do seu corpo? 
Fabiana Karla: Hoje em dia o mundo está muito observador, julgando muito, mas a gente tem que se aceitar, usar das nossas ferramentas pessoais para ser feliz. É o nosso bem-estar em primeiro lugar. O maior crime é você ser omisso consigo mesmo, a gente não pode parar e ficar sofrendo, mexa-se e modifique-se. Se você não suporta mais olhar para o seu cabelo, vai ao cabeleireiro! Não fique parado pensando que nada vai dar certo… O importante é dar o primeiro passo. Você precisa se amar primeiro, só assim as pessoas vão perceber que você é realmente importante.

Ju Ferraz: Hoje a representatividade tem ganhando força. Mulheres de diferentes corpos estão na capa das revistas e na mídia. Mas nem sempre foi assim. Como é ser, hoje, uma referência pra outras pessoas (pra mim, inclusive)?
Fabiana Karla: Eu fico muito feliz de ser uma referência, é tão despretensioso e isso me deixa lisonjeada. Não chega a ser vaidade, é um sentimento de saber que o que estou comunicando, está sendo útil para ajudar mulheres que não estão satisfeitas com elas mesmas, para as meninas que não tinham referência, para pessoas como você, que eu também admiro. Eu, quando nova, me olhava no espelho achava que podia usar tudo, ninguém me disse que eu não devia usar uma saia balonê, por exemplo. Eu não tive ninguém me proibindo, então eu tive uma formação de que tudo aparentava estar ok para mim. Mas realmente foi difícil crescer sem muitas referências, mas que de uma certa forma me deixou fortalecida, pois acabei criando o meu próprio espaço, minha própria moda.

Fotos Pino Gomes Stylist Rapha Brick Make: Zu Ribeiro

Ju Ferraz: Como lida com as redes sociais? E com os haters?
Fabiana Karla: Os "haters" são pessoas que se escondem atrás de perfis, pessoas covardes. E que não vale a pena dar importância. Ainda bem que possuo mais "lovers" do que "haters".  Estamos no mundo onde as redes sociais estão com muito poder e a gente vai dançando conforme a música. Eu estou dançando nesse baile com um milhão de seguidores e estou feliz, e consciente pra não perder a mão do que eu faço de verdade, tem muita gente aí fazendo de tudo pra ter likes, se expondo além da conta e eu não quero isso.

Ju Ferraz: Quais seus próximos projetos?
O livro "Mães com Açúcar", que é dedicado às avós. Trata-se de um livro de receitas, no qual meus convidados darão receitas acompanhadas de fotos para aguçar um pouco dessa memória afetiva de estar na cozinha com sua avó. Tem também o filme "D.P.A 2 Detetives do Prédio Azul" e os dois longas nos quais protagonizo, "Lucicreide Vai Pra Marte" no qual também ajudei a produzir e "Pitada de Sorte". Estarei na novela "Verão 90" que estreia em janeiro e estou me preparando para filmar "os Parças"

 

Sobre a autora

A baiana Ju Ferrazcomeçou a carreira em Salvador como assessora de imprensa, até migrar para São Paulo, onde trabalhou em diversas empresas de comunicação, criando produtos editoriais exclusivos, projetos especiais de cross media e produção de eventos. Atualmente é diretora comercial, novos negócios e de relações públicas da Holding Clube. Mais do que uma executiva competente, com anos de experiência nas mais diversas plataformas, Ju é a mulher real que não tem medo de se jogar de cabeça em novos projetos e novas ideias ou de expor suas fraquezas. E mais: está longe de se transformar em uma figura idealizada descolada da realidade.

Sobre o blog

Um espaço para pensatas, conversas, divagações e troca de experiências sobre o que é ser mulher nos dias de hoje.