menu
Topo
Ju Ferraz

Ju Ferraz

Categorias

Histórico

Quer ir longe na carreira? Cinco dicas que eu não segui e me arrependo

Ju Ferraz

03/12/2018 22h23

Muita gente me pergunta como cheguei até aqui profissionalmente. Para quem não sabe, hoje eu sou diretora comercial, de novos negócios e RP da Holding Clube, a maior agência de live marketing do Brasil. Foi muita luta, muita batalha, muitos passos para a frente e outros tantos para trás, mas, antes de tudo, muito aprendizado. Nunca nada foi fácil, mas quem disse que seria? Olhando para trás, eu posso dar algumas dicas sobre o que vocês não devem fazer. Ou melhor: aspectos da minha trajetória que vocês não devem me copiar. Em outro momento eu conto sobre o que vocês podem fazer igual a mim, mas, hoje, a ideia é o contrário.

  1. Sejam bons alunos. Eu nunca fui. Nem na escola, nem na faculdade, nem na academia, nem na aula de coach. Me dispersava, me enrolava, fugia, não dava valor ao poder transformador que o ensinamento teórico tem. Isso vem mudando, hoje já consigo estar inteira ao que me proponho conhecer e em assuntos que quero me aprofundar. Mas isso precisa vir com a gente desde sempre. Portanto, estudem, prestem atenção ao que os professores dizem, façam o dever de casa e, mais do que isso, busquem conhecimento, se aprofundem, estudem e façam isso da melhor forma possível.
  2. Aprendam línguas. Nunca aprendi, meu inglês é básico, meu espanhol inexistente e meu francês só surge para falar merci e croissant. No mundo contemporâneo, apesar dos muitos apps de tradução, é imprescindível se comunicar com o mundo. E, para isso, você precisa falar – de preferência fluentemente – pelo menos mais uma língua. O português, infelizmente, não nos ajuda muito no mercado internacional.
  3. Sejam discretos. Eu sempre me destaquei, nem sempre pelos motivos certos. Às vezes por falar em excesso, outras por falar alto de mais, e, no começo da carreira, por usar roupas espalhafatosas demais. Baiana, apaixonada por cores, pela vida ao ar livre e influenciada pelo sol, sal e suor de Salvador, quando me mudei para São Paulo tive de refazer todo o meu guarda-roupa. Saíram os tons berrantes e entraram o preto, o cinza e o branco. É claro que uma personalidade marcante é essencial para se destacar no mercado de trabalho, mas é preciso achar um meio termo, onde a sua personalidade seja um ponto de atração e não de afastamento. Gente excêntrica é legal para encontros rápidos, não para fazer negócios.
  4. Saibam onde querem chegar. Tracem metas, business plan, cargo dos sonhos e trabalhe muito para isso. Sonhar alto é essencial, mas estudar os caminhos que podem te levar à realização do sonho é ainda mais importante. Eu sempre fui aproveitando as oportunidades que surgiram, me reinventando e me adaptando. Nunca soube, de fato, em que lugar eu queria chegar. Os sonhos e objetivos vinham vindo à medida que ia caminhando e, por isso, os tropeços e quedas sempre foram uma constante. Quando a gente estuda o caminho, a gente lida melhor até com os imprevistos.
  5. Não sacrifique sua saúde pela sua carreira. No começo da carreira é claro que a gente precisa estar disponível, atento e forte. Mas saiba o que precisa ser resolvido, de fato, depois do expediente e o que pode ser deixado para amanhã. Nem toda mensagem precisa ser respondida imediatamente quando chega na hora do seu descanso. Nem toda reunião, precisa, de fato, ser realizada durante o fim de semana. Nem todo evento é mais importante do que a festa de formatura do seu filho. Por isso, tente achar o equilíbrio entre o que é urgente e o que é só capricho. Eu ainda estou nesse processo de entendimento, mas a Juliana de hoje tem muito mais ferramentas para equacionar a vida pessoal com a vida profissional do que aquela menina que queria abraçar o mundo no começo da carreira.

Sobre a autora

A baiana Ju Ferrazcomeçou a carreira em Salvador como assessora de imprensa, até migrar para São Paulo, onde trabalhou em diversas empresas de comunicação, criando produtos editoriais exclusivos, projetos especiais de cross media e produção de eventos. Atualmente é diretora comercial, novos negócios e de relações públicas da Holding Clube. Mais do que uma executiva competente, com anos de experiência nas mais diversas plataformas, Ju é a mulher real que não tem medo de se jogar de cabeça em novos projetos e novas ideias ou de expor suas fraquezas. E mais: está longe de se transformar em uma figura idealizada descolada da realidade.

Sobre o blog

Um espaço para pensatas, conversas, divagações e troca de experiências sobre o que é ser mulher nos dias de hoje.